29 de junho de 2010

Ai queriam sair mais cedo do escritório para ver o jogo?

Não vale a pena, queridos advogados e colaboradores desta Sociedade. “A Direcção Geral de Organização tem o prazer de anunciar que disponibilizou uma sala para assistir ao jogo da Selecção Nacional. Força Portugal!”

Oh, que queridinhos, que fofinhos, tão atenciosos. Cada vez gosto mais de vocês, queridos sócios, administradores, directores-gerais e afins. Tão preocupadinhos com os vossos escravos, perdão, quer dizer, personal bitches, ups, enganei-me outra vez, colaboradores, até disponibilizam uma sala para ver o jogo e tudo. Estou deveras enternecida.

28 de junho de 2010

Como estragar um Domingo

Ir da Ericeira a Oeiras, de propósito, para assistir ao Festival Panda. Chegar lá e perceber que meio Portugal decidiu fazer o mesmo.

[e o que mais me lixa é que o raio da miúda nem sequer gostou! Segundo ela, estavam muitos meninos e aquilo foi uma confusão enorme. Eu meto-me em cada uma…]

25 de junho de 2010

And now for something completely different

Esta música deixou-me em estado de choque. Faz hoje uma semana, estava eu parada no trânsito em plena A8 quando começo a ouvir na rádio alguém a cantar uma parte da minha vida. Recuei no tempo, não muito, apenas o suficiente para perceber que ela dá muitas voltas e que agora somos muito mais felizes.

Fiquei arrepiada até à pontinha dos cabelos, eriçaram-se-me  os pelinhos todos dos braços e fiquei inerte, completamente imóvel. Eu nem queria acreditar. Por momentos, ainda pensei que o G. tivesse formado uma banda ou coisa que o valha! Mas afinal não, parece que é comum as pessoas que se gostam muito, de vez em quando, separarem-se e perceberem que afinal estavam melhor juntas. E que ficam com saudades, diz que sim. E que esquecem as promessas feitas em momentos de rancor. E que se apercebem que precisam da outra pessoa nas suas vidas, no ali e agora, naquele momento e para sempre e mais do que nunca. E que estas revelações surgem, por vezes, no fundo de uma [ou mais, no meu caso] qualquer bebida alcoólica. E há quem goste de escrever sobre isso. E eu só tenho a agradecer. Obrigada, Lady Antebellum.

Alívio

Por saber que as minhas piores expectativas não se confirmaram.

Por saber que, por enquanto, está tudo bem e que tudo não passou de um grande susto.

Por poder respirar fundo e sorrir novamente e limitar-me a ser feliz, sempre, e a aproveitar tudo o que esta vida tem de bom para me oferecer, pedacinho a pedacinho.

Leve, por ter (re)aprendido que os momentos de dor, desespero, preocupação e sofrimento, quando partilhados, custam muito menos e nos aproximam ainda mais das pessoas que verdadeiramente importam.

E é neste engraçado estado de graça que pretendo permanecer [pelo menos até à próxima consulta]. E juro que vou dar cabo de ti, seu grandessíssimo vírus filho da mãe! Ai vou, vou.

24 de junho de 2010

É nestas alturas que me arrependo de ter comprado uma casa ao lado do escritório.

Acabo por ficar sempre até à última, "até porque moras já ali". E, por incrível que pareça, esta é a quarta noite consecutiva que não consigo ir jantar a casa. Não percebo porquê, se é já ali...

[Estive indecisa em substituir o título deste post por "É nestas alturas que me arrependo de não ter ido para cabeleireira" [nada contra, atenção]. Pelo menos, fechava o salão e ia para casa]

Ups, saiu-me um peso de cima (parte IV)


E já lá vão dez quilinhos. Yuppi!

22 de junho de 2010

Momento "tirem-me daqui" do dia

Acordar cedo, só por si, já é muito mau. Mas ter de acordar cedo e ir com um olho aberto e o outro fechado para o Consulado do Brasil, à "hora de ponta" e debaixo de um calor infernal, é coisa para eu não desejar a ninguém. Pensando bem, talvez só a uma ou duas pessoas…

16 de junho de 2010

Newsflash

Estou de ressaca novamente (plenamente justificada, tendo em conta o dia de ontem)

Recebi um Five Aniversário (pensava que já nem existiam!; definitivamente tenho de desconectar-me daquela coisa chamada hi5)

Tenho outro jantar logo à noite (vai ser bonito, vai…)

Ontem foi um dia fixe mas odeio fazer anos.

15 de junho de 2010

Miss Strawberry hoje é pequenina

Aliás, Miss Strawberry é pequenina todos os dias tendo em conta a sua baixa estatura.
Mas hoje faz anos. Diz que são 29. Medo, muito medo.

4 de junho de 2010

A rainha do cortejo ou de como estou capaz de deitar abaixo todas as árvores da minha rua (que me perdoem os ambientalistas)


Estão a ver estas árvores em flor? São lindas, não são?

Até aí concordo. Jacarandás em flor, coisa tão linda e poética. Que beleza tamanha, que cor esplendorosa, que…. COISA PEGAJOSA E NOJENTA QUE ME ANDA A TIRAR DO SÉRIO!

Ai que fenómeno tão bonito, ai que coisa mais linda, ai que tive de parar o carro de propósito para fotografar. Pois, é lindo mesmo, não haja dúvida. Mas só para quem passa e não vive naquela rua nem ali estaciona. Porque eu estou farta, saturada e completamente desesperada com as put@s das árvores.

A minha pobre viatura (a mesma de há quinhentos anos que já merecia um lugar de destaque no museu dos coches) estava TODA coberta com as put@s das flores. Há uma semana era azul, agora é lilás. Transformou-se em carro alegórico e eu temo que seja para todo o sempre.

Mas, atenção, ainda há mais. Na quarta, à saída de Lisboa, consegui ser o centro de TODAS as atenções. E não, não foi por um bom motivo.

Foi simplesmente porque o meu querido carrinho, totalmente coberto por aquele manto lilás de flores (já vos disse que odeio os cabrões dos jacarandás?!?) que a ele se colaram LITERALMENTE que nem lapas e dali não saem, dali ninguém as tira, captou os olhares e sorrisos de tudo o que era transeunte e automobilista por essas estradas fora. “Sim, sim, vamos para as festas de Campo Maior. Algum problema?”

E o pior é que isto não acaba aqui. Com o calor que fazia ao final do dia, fui a viagem toda com a janela aberta (eu já tinha referido que o carro é muito velho, não já? O AC avariou-se há quase uma década, só para terem noção). Quando cheguei à Ericeira, apercebi-me que tinha parte do cabelo preso ao tejadilho do carro, colado àquela espécie de resina peganhenta, nojentinha, sebosa e luzidia que o raio das flores espalham por tudo quanto é sítio!

Mas tudo bem, eu estava mesmo a pensar ir cortar o cabelo em breve…


Foto daqui: http://www.fotolog.com/cretcheu3/64059151

Seguidores

moranguinhos

Este blog possui actualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo