30 de agosto de 2013

Detox - Days 2 and 3

Day 2
Não sei o que se passou mas não consegui acordar cedo. Um sono, uma coisa horrível. Claro está que, ao contrário do dia anterior, não consegui saltar da cama às 5 e 30 e, portanto, lá se foi a prática de yoga matinal. Pensei que conseguia ir ao almoço mas também não foi possível.
 
Para este segundo dia de detox, tinha à minha espera os mesmos sumos, embora com algumas pequenas alterações. Chegada ao escritório, e depois de ter passado pela Casa Vinyasa para ir levantar os sumos do dia, lá tomei o meu sumo verde ao pequeno-almoço (acompanhada dos olhares estranhíssimos da minha secretária que, ao ver-me beber aquele sumo tão lindo mas tão verde, me perguntou se eu não tinha medo de me transformar no shrek), o sumo vermelho ao almoço (ainda com um sabor mais acentuado a beterrraba mas não fez mal porque eu agora já sou a maior fã de beterraba) e o sumo cor de mostarda para o jantar (estava mesmo no ponto!).
 
À noite, uma fome descomunal, confesso. Os exageros cometidos nas férias fizeram de mim um pequeno monstrinho e o meu estômago deve ter dilatado para um volume nunca antes visto, portanto,tenho de admitir que este dia foi complicado. Tive fome, muita fome. E o que se faz quando se tem fome? Pois é, é isso mesmo, vamos dormir para não pensar mais no assunto! 
 

Day 3
Acordei esfomeada, como já era de esperar. Não via a hora de chegar a Lisboa para ir buscar os sumos do dia! No entanto, e apesar da fome intensa, notei logo uma coisa: estava super bem-disposta e sentia-me.... leve, estupidamente leve e feliz! O meu marido também notou diferenças e não parava de me dizer que eu estava com um brilho diferente. Juice power em acção!

Pequeno-almoço verde, almoço vermelho e jantar cor de mostarda e assim se passou mais um dia e cheguei ao fim do detox.
 
Apesar de ter sido um dia de grande correria e de milhares de coisas a tratar, ainda consegui ir à Casa Vinyasa fazer a minha prática de yoga e confesso que estava tão relaxada e tão de bem com a vida que acabei por ficar num estado de semi-insconsciência durante o relaxamento final. Julguei que tinha dormido horas mas afinal estive inconsciente apenas durante 15 minutos!

Terminado o detox, a apreciação global: adorei o detox, adorei o sabor dos sumos preparados pela Liz (nota-se que foram preparados com amor!, a Liz adora o que faz e isso sente-se) e depois de um segundo dia bastante penoso, passei a sentir-me mesmo bem. Acho que devia ter feito uma melhor preparação para o detox (post sobre este assunto daqui a uns dias - a preparação e a saída de um detox são tão ou mais importantes que o detox em si) e teria sido uma enorme vantagem não ter de trabalhar nestes dias ou ter grandes compromissos. O ideal seria que tivesse coincido com um fim-de-semana calminho, sem grandes obrigações. A energia que se despende é preciosa e nos primeiros dois dias confesso que me senti cansada e com algumas dores de cabeça.
 
Em termos de peso, nada de substancial: menos 600gr. mas só o bem-estar geral que sinto e a forma como a minha pele brilha fazem com que tenha valido a pena e que seja uma experiência a repetir!











 
Fotos de Miss Strawberry

29 de agosto de 2013

Sweet summer days







Fotos de Miss Strawberry
Ericeira, Verão de 2013

28 de agosto de 2013

The Kinfolk Table

 
 
Uma boa notícia para os amantes da Kinfolk: vem aí o livro de receitas! A publicação está prevista para 1 de Novembro e eu já encomendei o meu!
 
 

Back to work and a Juice Detox

Terminadas as férias, é altura de regressar às obrigações do dia-a-dia, à doce rotina dos meus dias. As manhãs são normalmente passadas no escritório e as tardes são pacificamente dedicadas ao estudo.
 
Depois de dias inteiros de descontração total, impõe-se um regresso cheio de energia e nada melhor que um juice detox para purificar o organismo e equilibrar a mente. Aliado a isto, as minhas caminhadas diárias (que foram uma constante durante as férias) e a prática de yoga na minha tão adorada Casa Vinyasa.
 
Ontem foi o primeiro dia de detox, feito exclusivamente à base dos deliciosos sumos preparados pela querida Liz da Casa Vinyasa D'Lights.
 
Acordei bem cedo (às 5:30) e despedi-me da minha adorada Ericeira rumo a Lisboa. Fiz a minha prática e, munida dos sumos para o dia, fui trabalhar com a sensação de o meu dia já ir a meio (é o que dá acordar bem cedo!).
 
Para o pequeno-almoço, um sumo verde de uma cor linda e sabor intenso, que fui bebendo durante toda a manhã e me manteve totalmente saciada.
 
De regresso a casa, à hora de almoço, esperava-me um belo sumo de beterraba, cenoura e maçã, entre outros ingredientes. Este sumo tem uma cor maravilhosa e um pronunciado sabor a terra, por causa da beterraba, mas que não deixa de ser delicioso!
 
Para o jantar, um sumo cujo ingrediente principal é a batata-doce. Uma novidade para mim, uma vez que nunca a experimentei na sua forma líquida! Aprovado também, embora tivesse um sabor muito inteso a gengibre. Juntei um pouco de água e bebeu-se lindamente!
 
A juntar a tudo isto, e para ser mesmo o dia perfeito, o inesperado convite feito pela Liz para fotografar a preparação do Juice Detox. Aqui ficam as fotos. Espero que gostem! (e, quem sabe, se inspirem para participarem no próximo!)
 











 
Fotos de Miss Strawberry

5 de agosto de 2013

Uma sugestão de leitura para as férias

 
 



 
 
" - Central da polícia, em que posso ajudar?
 - Estou? O meu nome é Deborah Cooper, moro em Side Creek Lane. Creio que acabo de ver uma jovem a ser perseguida por um homem na floresta.
 - Que se passou ao certo?
 - Não sei! Eu estava à janela, a olhar na direcção da floresta, e então vi a jovem a correr por entre as árvores... Ia um homem atrás dela... Julgo que tentava escapar-lhe.
 - Onde se encontram eles neste momento?
 - Eu... Eu não consigo vê-los. Estão na floresta.
 - Vou enviar imediatamente uma patrulha, minha senhora.
 
Foi com este telefonema que começou o caso que abalou a cidade de Aurora, no New Hampshire. Nesse dia, Nola Kellergan, quinze anos, uma jovem da região, desapareceu. Nunca mais se descobriu o seu rasto."
 
Começa assim um dos livros mais empolgantes que li nos últimos anos. "A verdade sobre o caso Harry Quebert" é um policial magnífico, daqueles que nos faz querer lê-lo num sopro e que, no fim, nos deixa completamente estonteados e com muita pena de ter terminado. São 687 páginas, cheias de suspense e reviravoltas impressionantes numa história muito bem contada, que li em apenas dois dias.
 
No fim, e depois de muitos "eu sabia!", "o quê? mas afinal não foi ele?", "eu logo vi que esta escondia qualquer coisa!", fica a memória das personagens incríveis e a tristeza profunda de não ter em mim este gene de brilhantismo e criatividade.
 
Joël Dicker, um nome a reter...
 
Fotos de Miss Strawberry

2 de agosto de 2013

Um dia quente de Verão e uma tarte de limão

Gosto de estar de férias, de poder usufruir dos dias ao sabor do improviso, de ter tempo para estar com a família e os amigos, em plena comunhão com a natureza. De não estar pressionada por horários e agendas sobrecarregadas mas, principalmente, de ter tempo para fazer o que gosto e o que me apetece e poder dedicar-me a dois dos meus maiores prazeres: cozinhar e fotografar.
 
E porque os dias quentes chamam por sabores gelados, nada melhor do que pôr as mãos na massa e preparar uma tarte crua plena de sabor. Esta não é uma tarte comum. Não leva ovos nem leite nem farinha nem sequer açúcar mas acreditem que vale bem a pena experimentar!
 
Deixo-vos a receita de uma sobremesa (ou de um pequeno-almoço, como foi o caso!) simplesmente divinal.
 
Raw lemon tart, adaptada do maravilhoso livro "Annelie's Raw Food Power".
 
Para a base:
420 gr. de amêndoas com pele
170 gr. de tâmaras
1 colher de chá de extracto de baunilha
uma pitada de sal
 
Para o recheio:
375 gr. de cajús crus
75 gr. de côco ralado
250 ml de água
175 gr. de xarope de agave ou mel
180 ml de sumo de limão
1 colher de chá de raspa de limão
1 colher de chá de extracto de baunilha
uma pitada de sal
3 colheres de sopa de óleo de côco
 
Demolhar os cajús numa taça com água durante duas horas. A seguir, preparar a base: colocar as amêndoas num processador de comida até ficarem em pequenos pedaços. Adicionar as tâmaras, a baunilha e o sal até formar uma massa moldável. Se necessário, juntar um pouco de água fria. Colocar a mistura numa tarteira e levar ao congelador para solidificar.
 
Para preparar o recheio, colocar todos os ingredientes, com excepção do óleo de côco, numa liquidificadora e misturar até ficar cremoso. Adicionar gentilmente o óleo de côco no fim. Colocar o recheio na base e levar ao congelador durante duas horas.
 
Decorar com morangos frescos ou outra fruta à escolha. Eu optei por framboesas.
 
Enjoy!
 





 
 
Fotos de Miss Strawberry

Seguidores

moranguinhos

Este blog possui actualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo