30 de dezembro de 2010

Queria escrever qualquer coisa bonita neste ano que ora finda mas não consigo. Falta-me a inspiração e a doçura das palavras.

Sinto-me cansada como há muito tempo não me sentia. Estou tonta, em desequilíbrio e sem forças. Preciso que o novo ano me ampare e me leve ao colinho. Preciso de novas forças e energias renovadas. Preciso de deitar a cabeça na almofada e sossegar.

Até para o ano.

Coisas a nunca fazer num aeroporto

Ontem fui a Madrid fechar um negócio. Despachei-me mais cedo que o previsto e decidi dar um pulinho ao Thyssen para ver a exposição do Testino. Aproveitei, passei pela loja do Museu e comprei aquele belo exemplar do MaRio de Janeiro.


Sigo para o aeroporto e enquanto espero pelo embarque, decido dar uma vista de olhos no dito livro. Erro crasso, a jamais cometer. Nunca por nunca abrir um livro desconhecido num sítio público. É que pode aparecer, ao virar da página, assim do nada, um Fernando Fernandes em nu integral e os senhores ao vosso lado acharem que são umas depravadas [só espero que não tenham visto também as outras fotos...].

E aqui fica mais uma bela história para a caixa dos tesourinhos deprimentes de Miss Strawberry!

27 de dezembro de 2010

Estamos quase lá (mal posso esperar!) Ai, Ano Novo, chega depressinha, por favor...


É que não hei-de mesmo adaptar-me a esta me*da do novo acordo ortográfico!

Caso contrário, já teria escrito hei de (medo, que aberração e atentado à língua de Camões!).

E aviso já que continuo a fazer anos em Junho e não em junho e que o Natal para mim continua a ser em Dezembro. Vou continuar a viver numa fracção autónoma e a elaborar actas (e não atas - isso para mim, significa outra coisa.). E aviso também que sou baptizada (e que jamais serei batizada). Jóia, no meu dicionário, continuará a ter acento (independentemente de não ter nenhuma...)

Por mim, podia cair já um asterÓide (e não um asteroide) e acabar com esta merda toda do acordo ortográfico. Lamentavelmente, mas com muito orgulho, vou começar a dar erros aos trinta. É triste, muito triste.

17 de dezembro de 2010

Vendo 2 bilhetes para 30 Seconds to Mars

Aliás, até os ofereço à primeira pessoa a comentar este post...

15 de dezembro de 2010

Low expectations

Ao contrário do que eu esperava e em jeito de "estalada sem mão" às minhas piores expectativas, a festa de Natal do escritório acabou por ser o máximo. Gente feliz, bem disposta e descontraída, como se quer. Às vezes é bom não esperar muito de determinadas coisas [tal como das pessoas].

Único ponto negativo: ter percebido que já não tenho 19 anos, com muita pena minha. Agora os excessos pagam-se caro.

10 de dezembro de 2010

Do meu espírito natalício

Apetece-me tanto ir à festa de Natal do meu escritório como ir de encontro a um camião TIR [daqueles assim bem grandes, cheios de holofotes e buzinas...]. É que não tenho mesmo vontadinha nenhuma! 

9 de dezembro de 2010

Momento fútil do dia

Apresento-vos as minhas novas melhores amigas:


Coisas simples que eu adoro #2

Passar uma tarde chuvosa na companhia do meu Pai [o meu melhor amigo] a conversar sobre tudo e mais alguma coisa, acompanhados apenas por um bom vinho tinto. Adoro a cumplicidade que temos...

25 de novembro de 2010

shrink


Um grande filme com um Kevin Spacey absolutamente fabuloso.

22 de novembro de 2010

Alguém já cheirou esta delícia?


Eu pareço uma maluquinha sempre com o nariz enfiado nos braços... É tãaaaoooo bom.

Estou em dívida com a minha cama

Ontem fui ver o novo filme do Harry Potter. Devia ter ido dormir.

A brincar, a brincar, foram menos duas horas e meia de sono... [boring]

20 de novembro de 2010

18 de novembro de 2010

A maluquinha dos óculos de sol

Se ontem viram alguém, em plena Avenida da Liberdade, com uns óculos de sol postos na cara, ostentando uma só lente, então já me conhecem...

17 de novembro de 2010

 Hoje estou com o coração apertadinho, apertadinho...

12 de novembro de 2010

11 de novembro de 2010

O preconceito em azul metalizado

Eu não sou uma pessoa preconceituosa. Já fui, em tempos. Já julguei outras pessoas apenas pela sua aparência, pela sua maneira de pensar e de estar na vida. Pela roupa que vestiam, pelos acessórios que as denunciavam, pela cor de cabelo até... Na altura em que era uma adulta demasiado infantil, centrada no meu mundinho perfeito e alinhado, demasiado certinho e irritante. Entretanto cresci, arrumei as palas laterais no fundo do baú e tornei-me uma pessoa mais tolerante.

Hoje dou por mim a saber o que é ser julgada. A ser olhada de lado e criticada por trabalhar num escritório de advogados e não ter sequer o cuidado de esconder a tatuagem que todos os dias trago cravejada no pulso [vejam bem a ousadia] . Ou por usar as unhas pintadas de azul metalizado [onde é que eu estava com a cabeça?!?]. Para mim, é-me indiferente. Quanto mais os choco mais me apetece provocá-los. Mas faz-me ter consciência de como mudei. E de como odeio hoje o que outrora já fui. E de como a idade, realmente, traz atrelada a si a sabedoria...

10 de novembro de 2010

Foto de Miss Strawberry

Hoje basta-me o sol para me sentir feliz. Gosto de dias assim...

5 de novembro de 2010

Tenho saudades de ser arrebatada por um livro.
Hoje saí de casa a cheirar a Berlim. Amo esta cidade. Amo este perfume.




3 de novembro de 2010

Rest in peace Andy Irons (wherever you are...)


Estou em estado de choque. Porque era o meu surfista preferido. Porque foi o primeiro a quem decorei o nome e passei a acompanhar o seu percurso regularmente. Porque tinha um surf pujante e um feitio bombástico. Porque era o maior rival do Slater e eu e o meu carequinha andávamos sempre a discutir por causa dos dois. Porque esteve um ano sem competir, dropinou (assim o espero) o pior dos rivais, um vício terrível que o levou ao fundo e conseguiu voltar em grande à competição no WCT. Porque tinha apenas 32 anos, uma família e estava a um mês de ser pai. Porque morreu sozinho num quarto de hotel em Dallas. Porque já não conseguiu regressar a casa para junto dos seus. Porque o gigante dos mares foi derrubado por um mosquito. E ninguém merece morrer assim...






28 de outubro de 2010

Indecisa eu? Não...

Quero, não quero.
Preciso, não preciso.
Vou ou fico?
Feliz ou simplesmente deslumbrada?
Gosto? Gosto. muito. Quer dizer, não sei. Acho que sim.
Tento ou não vale a pena arriscar?
Compro? Não compro. Para quê? Mas fazia-me tanta falta...

Têm sido assim os meus últimos dias. Completamente antagónicos.

25 de outubro de 2010

Amizades assim são bonitas de ver [Hodei Collazo vs. Gony Zubizarreta]

E deram um espectáculozorro [sim, eu sei que a palavra não existe] de surf!

Ora vejam: http://oceanlook.sapo.pt/pt/videos/2010/10/resumo-último-dia-quiksilver-pro-portugal.aspx

[Gonyzinho do meu coração, era por ti que eu estava a torcer. Só para que saibas...]

21 de outubro de 2010

À noite, nas ruas, aprende-se muita coisa

Ontem fiz a volta dos sem-abrigo com os voluntários da Comunidade Vida e Paz. Vi uma Lisboa que desconhecia e conheci pessoas que nunca tinha visto. Pessoas que me passam ao lado, que me têm passado ao lado, como se fossem etéreas e invisíveis. Ontem vi-as mesmo. E dei-lhes comida, tempo, palavras, atenção e sorrisos. Percebi que um pequeno gesto pode fazer a diferença. E quando falo de um pequeno gesto, falo apenas de um sorriso, de um aperto de mão, de um olá, muito gosto em conhecê-lo.

E voltei para casa feliz, a lembrar-me das histórias do Vitorino, do Artur, do Francisco, do Pai Natal, daquele casal gay de meia idade simplesmente hilariante e de tantos outros rostos que, até ontem à noite, me eram completamente desconhecidos e indiferentes. Quando cheguei a casa não consegui adormecer. Acordei o G. e fiquei, por mais de duas horas, a contar-lhe todas as histórias, todos os cheiros, tudo o que vi e senti.

Hoje acordei e apercebi-me do quão privilegiada sou. Eu não sei o que é ter frio nem fome. Eu não conheço a solidão dolorosa dos degraus e recantos gelados das ruas de Lisboa. Eu não sei o que é a ansiedade, a espera, a disputa por um par de meias ou mais uns ténis. Eu não sei o que é ficar zangada quando a carrinha da Comunidade se atrasa...

Ontem levei um banho de realidade, de uma realidade que vinha a ignorar há demasiado tempo. Percebi que não posso mudar a vida de todos os sem-abrigo de Lisboa mas posso mudar-lhes as noites, fazer-lhes companhia, ouvi-los simplesmente e devolver-lhes os sorrisos doces estampados nos rostos tristes. Aliás, podemos todos. Não custa nada. As palavras e os sorrisos, felizmente, ainda não pagam imposto... 

14 de outubro de 2010

Parabéns carequinha




estava capaz de te dar um beijo na testa!

Coisas que me afligem

saber que os meus dias não têm 24 horas
saber que tenho um trabalho demasiado exigente para, um dia, poder criar os meus filhos em condições e ter o tempo e a disponibilidade física e mental necessários
precisar de emagrecer uns bons quilinhos e não conseguir [porque sou demasiado gulosa, porque quando ando stressada como mais, porque sim e até porque não, porque hoje é o último dia e amanhã é que começo a portar-me mesmo bem e a fazer dieta à séria...]
tornar-me velha, feia,  má, arrogante e insensível
não ser uma boa namorada [aqui tenho tantas, tantas falhas...]
falhar com as coisas que prometo a mim mesma
não ter tempo para nada
passar pela vida a flutuar [acontece-me tantas vezes. sinto que não sou eu quem habita o meu corpo, que coisa mais estranha...]
perder alguém que me seja muito chegado
que a minha enteada um dia me odeie
não conseguir chorar

dizem que revelarmos os nossos medos faz bem. a mim, pelo menos, limpou-me a alma.

À noite, na cama

Ele, muito indignado: Quero lá saber o que é que os outros acham! As pessoas acham demais. Pelo menos, é o que eu acho. Não achas?

Eu, encolhida nos lençóis: Sim, acho...

13 de outubro de 2010

So f**king tudo e mais alguma coisa

Em dias como este só me apetecia ficar o dia todo enfiada na minha cama, na companhia de um bom livro e de um pijama fofinho.

[Estar a ouvir o Unintended dos Muse em modo repeat durante toda a manhã também não tem ajudado muito, confesso]

12 de outubro de 2010

My broken heart brought me a new one

Foi um coração partido que me trouxe as músicas que ainda hoje oiço.
A essas mesmas músicas agradeço todos os dias por lhe terem dado conserto...

 








Hoi An









Fotos de Miss Strawberry e G.

1 de outubro de 2010

29 de setembro de 2010

28 de setembro de 2010

Seguidores

moranguinhos

Este blog possui actualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo