11 de agosto de 2010

Mas e que nao saio daqui mesmo!

Estou a amar o Vietnam.
O "hallo" sorridente das criancas nas montanhas ainda nao me saiu da cabeca.
A simpatia de toda a gente a minha volta e algo que me vai marcar para sempre, sem duvida. 
A beleza assustadora dos vales e montanhas de Sapa, a tarde bem passada a experimentar (quase) todos os vinhos que existiam no Topas Ecolodges, a Jenna e o Mike, a "Lagoa Encantada" repleta de criancas sorridentes e afaveis, o T. e a C., o terror, tristeza e vergonha que senti na Prisao Museu de Hanoi, a estranheza ao ver o corpo embalsamado de Ho Chi Min no Mausoleu, a cidade frenetica e nunca silenciosa, os mercados cheios de gente as cinco da manha, as formacoes carsicas de Halong Bay, a noite a bordo, aquela tempestade medonha que se abateu sobre nos mas em que me senti totalmente segura  porque envolta nos teus bracos, o Jeremy e a Ali, as viagens no comboio nocturno, as paisagens, os arrozais, os chapeus conicos. Tudo isto e tanto e tao pouco ao mesmo tempo.

Tudo tem sido tao espectacular que me parece quase inacreditavel. As pessoas que temos conhecido, os sitios por onde temos passado, as imagens que ficam presas na retina, as emocoes que tudo isto me desperta. Tem sido uma viagem de descoberta. De um pais, das suas gentes, dos sitios extraordinarios (muitos deles classificados como patrimonio mundial) e ate de mim...

E e por tudo isto e muito mais que daqui nao saio, daqui ninguem me tira.

1 comentário:

Paula disse...

Ainda bem que estás a gostar... são sempre experiências novas e revigorantes!

Beijocas doces**

Seguidores

moranguinhos

Este blog possui actualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo